Anterior | Lista de Edições em Português | TidBITS Home Page | Próximo

TidBITS-pt#382/02-Jun-97

Sintonize-se esta semana para a revisão do popular programa de email Claris Emailer 2.0, e mais, os pensamentos de Adam sobre os benefícios das pequenas feiras de Mac em comparação com os grandes shows comerciais. Além disso, a necessidade da vigilância contínua contra os vírus de Macintosh, boas vindas à tradução de TidBITS para Português, direções para um guia da Apple com Soluções para Internet, e oferecemos ainda novidades em Fusões de NetObjects e upgrades de alguns cartões de modem da Global Village.

Tópicos:

Copyright 1997 TidBITS Electronic Publishing. Todos os direitos reservados.
Informações: info@tidbits.com Comentários: editors@tidbits.com

Para informações sobre a versão em Português de TidBITS: hpenha@qmail.com


MailBITS-pt/02-Jun-97

Complacência ao Vírus -- Apesar de existirem poucos vírus de Macintosh (especialmente se comparados ao mundo do PC), nas últimas semanas eu recebi inúmeros casos de CD-ROMs ou arquivos infectados (o mais recente foi um upload pego pelo atento Michael Bean, um arquivista do Info-Mac). Apesar de todos esses vírus serem antigos e fáceis de serem exterminados pelo gratuito Disinfectant 3.6 de John Norstad, eu acredito que muitos usuários de Macintosh ficaram complacentes com os pequenos problemas causados por vírus ultimamente. Além disso, muitas pessoas se tornaram usuários de Mac nos últimos anos e, portanto, perderam a época em que a maior parte dos vírus para Macintosh apareceram. A maioria dos vírus de Macintosh existentes não são particularmente perigosos, mas é sempre bom rodar um programa anti-vírus. Para maiores informações sobre os diferentes vírus existentes, leia o excelente manual online da Disinfectant selecionando o Disinfectant Help no Apple menu. Se você estiver disposto a gastar dinheiro (nós do TidBITS recomendamos e usamos o Disinfectant), dê uma olhada nos softwares comerciais de proteção contra vírus como por exemplo o Symantec AntiVirus para Macintosh e o Virex para Macintosh da Datawatch. [ACE]

<ftp://ftp.tidbits.com/pub/tidbits/tisk/util/disinfectant-36.hqx>
<http://www.symantec.com/sam/index.html>
<http://www.datawatch.com/virex.shtml>


TidBITS em Português! -- Nós estamos especialmente satisfeitos em dar as boas vindas à última versão traduzida de TidBITS, dessa vez em Português. Se você ou alguém que você conhece preferir ler o TidBITS em Português, dê uma olhada na página Web abaixo. Agradecemos especialmente à Henrique Penha <hpenha@qmail.com>, que conseguiu um time de seis tradutores e está coordenando esforços. Mais voluntários seriam extremamente bem vindos, por isso, se você estiver interessado em ajudar, envie um email para Henrique.

Como sempre, gostaria de saber
<ace@tidbits.com> se você quiser ajudar em qualquer tradução de TidBITS. Nós já tivemos algumas pessoas interessadas em traduzir para o Italiano e o Russo mas não conseguimos um coordenador forte o suficiente para manter as traduções em andamento ou então não haviam tradutores suficientes para lidar com a quantidade de trabalho. [ACE]

<http://www.tidbits.com/tb-issues/lang/pt/>


Nova versão do Fusion -- O NetObjects Fusion, software para criação de sites Web, lançado no fim de 1996, brilhou com sua ênfase no novo terreno de site-centric, incluindo estilos de site para textos fáceis de modificar, gráficos e barras de navegação. Assim como o logo-a-ser-lançado Adobe SiteMill 2.0 (veja maiores informações na próxima semana), o Fusion torna fácil a tarefa de modificar a estrutura de um site, e como o recentemente laçado CyberStudio 1.0 da GoLive Systems (veja TidBITS-376_), o NetObjects Fusion utiliza quadros que ficam no fundo para permitir aos usuários a livre colocação de objetos nas páginas Web.

Grandes idéias levam tempo para serem refinadas ao ponto poderem ser colocadas em prática, e na última semana a NetObjects lançou o Fusion 2.0, a nova versão que, olhando-se casualmente, amadureceu significantemente. A nova versão tem muitas e novas características que incluem um corretor ortográfico, suporte para o Macintosh drag & drop, suporte melhorado para frames, e a capacidade de importar sites completos já existentes em vez de fazê-lo página por página. Uma versão para ser testada por 30 dias está disponível (14.5 MB para download) no site Web da NetObjects.

<http://www.netobjects.com/downloads/softwaredownload.html>

O Fusion 2.0 ainda é um pouco pesado: a nova versão necessita de um PowerPC e 16 MB de RAM além disso a versão de instalação completa precisa de 90 MB de espaço de disco livre. O preço de lançamento deve girar em torno de $ 495,00; dentro da caixa tem um cupom com $ 100,00 de desconto, válido até 31 de julho de 1997. NetObjects - 415/482-3200 - 415/562-0288 (fax) --
<sales@netobjects.com> [TJE]


Fonte de Soluções Macintosh na Internet -- A Starfish Technologies, uma firma de consultoria Australiana especializada em Mac OS, Unix e internetworking, preparou uma revisão muito útil para as soluções Macintosh na Internet. Originalmente autorizada para ser utilizada pelos revendedores Apple Australianos, a Apple Austrália criou um guia disponível à todos os que necessitam de informações sólidas sobre Macs e a Internet. É ótimo ver as divisões internacionais da Apple contribuindo para a comunidade Macintosh internacional dessa forma. Desenvolvedores de softwares que queiram ter seus produtos, relacionados à internet (comerciais, shareware ou freeware), incluídos devem contactar <netguide@starfish.net.au>, e qualquer um interessado em outras coleções compreensíveis de fontes Macintosh na Internet devem checar os sites Web abaixo. [ACE]

<http://www.apple.com.au/GSAIS/>
<http://www.starfish.net.au/>
<http://host.comvista.com/Internet.tfm>
<http://www.netprolive.com/products/productDefault.html>
<http://www.cen.uiuc.edu/~wronkiew/macos_servers/>


As Pequenas Feiras de Mac

por Adam C. Engst <ace@tidbits.com>

Recentemente Tonya e eu visitamos e fizemos palestras em duas feiras, relativamente pequenas, de Macintosh, a MacFest, um dia, de BMUG em Berkeley e a MacFair, dois dias, de LAMG em Los Angeles. As duas já existem a alguns anos e todas duas são, obviamente, muito populares considerando-se a multidão que as visitou (O público da MacFest de BMUG foi de 7.500 pessoas). No fim, estávamos comparando-as favoravelmente às cheias e chatas Macworld Expos em San Francisco e Boston.

<http://www.lamg.org/>
<http://www.bmug.org/>

Macworld Expo Overload -- As Macworld Expos já não são tão necessárias para se aprender sobre os novos produtos, em grande parte porque a Internet melhorou as comunicações sobre os mesmos. Elas são, ocasionalmente úteis para se ver um demo mas, em geral, posso aprender mais em 15 minutos sozinho do que assistindo uma típica demonstração com uma hora de duração. As conferências nas Macworld Expos podem valer a pena mas, como os palestrantes não são pagos, a qualidade é mais baixa. E, encarando a verdade, as Macworld Expos são incrivelmente desgastantes. Você fica à pé, numa grande cidade andando 16 horas durante três ou quatro dias e ainda há um excesso de estimulação. Todo mundo gritando, querendo que você veja seus produtos, testando seus produtos, comprando seus produtos, e você nem pode andar pelas ruas sem receber alguma brochura relacionada com a feira.

É óbvio que ir a uma Macworld Expo é excitante, mas muitos de nós já encontraram formas melhores e mais baratas de ficarmos excitados sem que fiquemos com os pés e pernas machucadas. Nessas feiras de computadores estou mais interessado em conhecer pessoas, encontrar amigos de email, conversar com pessoas que leêm TidTIBTS ou os meus livros e em geral sair um pouco, coisa que nós do tipo que tabalha em casa não faz com muita frequência.


A Solução das Pequenas Feiras -- Para atingir este objetivo, as pequenas e regionais feiras de Macintosh parecem serem perfeitas. O espaço ocupado não ultrapassa o tamanho de um salão de bailes de um grande hotel, ao invés dos dois halls do Moscone Center em San Francisco, que é quase do tamanho de Rhode Island (e nem me fale sobre passear pelos amplos halls do World Trade Center e do Bayside em Boston). As feiras regionais são cheias, mas não chegam a comprometer, constantemente, seu espaço pessoal. É fácil caminhar por estas pequenas feiras e passar algum tempo em cada stand ou ainda procurar por alguma pessoa interessante. Os stands tendem a ser relativamente pequenos, o que eu considero aliviante depois de passar pelos ostensivos e extravagantes stands do Macworld Expo. John O'Fallon, presidente do Maxum Development, concorda dizendo "Colocar todo mundo num stand simples de 10' por 10' sem muito brilho é bom. Mantém o custo baixo e permite que todo mundo se concentre mais nos produtos e menos na decoração".

<http://www.maxum.com/>

E ainda melhor, os stands, frequentemente, possuem pessoas que realmente sabem alguma coisa, outra agradável diferença dos bem vestidos mas incógnitos marqueteiros das Macworld Expos. Isto acontece, em parte, devido a preponderância das pequenas companhias nestas pequenas feiras, mas existem também, representantes das grandes companhias nos dois tipos, incluindo a Apple. O número total de expositores obviamente não se compara aos das Macworld Expos, mas ainda assim, a MacFest apresentou 43 expositores este ano e espera atingir os 50 no próximo. A minha impressão foi de que a MacFair de LAMG tinha ainda mais expositores no seu piso mais extenso.

Os expositores com quem falei, incluindo o pessoal da Maxum Development, APS Technologies, Sonic Systems e Dantz Development, pareciam felizes com os resultados obtidos, apesar dos grupos de usuários presentes não se constituerem, sempre, do seu público alvo. Como disse John O'Fallon, "Os membros do grupo de usuários não compram servidores de Internet tanto quanto os clientes comerciais, o que não é nada surpreendente. Estaremos procurando por pequenas feiras similares a esta, com ênfase em negócios ou na Internet. Existem muitas das quais já participamos (Mactivity, StrictlyBusiness) e nas quais alcançamos vários níveis de sucesso."

Outro aspecto agradável das pequenas feiras que frequentamos é o de que elas são baratas, não apenas para os expositores como para os participantes. As conferências podem custar, facilmente, de $ 200 a $ 800 nos dias de hoje, isso sem contar com os custos de viagem e hospedagem. A MacFest de BMUG foi gratuita para o público, apesar de pedirem um donativo de $ 5. Já a MacFair de LAMG não foi gratuita mas foi barata se compararmos com as Macworld Expos, que custam $ 25 para entrar e $170 para se ter acesso às conferências, keynotes e sessões (tudo isso foi encontrado na MacFair). Além de serem baratas, tanto BMUG quanto LAMG ficaram extremamente satisfeitas com o impulso financeiro que as feiras proporcionaram.


Alguns Pensamentos -- Eu mencionei este assunto enquanto conversava com meu revendedor Macintosh favorito, Westwind Computing, e o presidente imediatamente demonstrou interesse em ter uma feira deste tipo aqui em Seattle. Não é necessário dizer que ele não estava disposto a organizá-la mas se ofereceu para recrutar expositores. Com a coordenação de dBUG, o grupo de usuários Macintosh local, e o escritório da Apple local, uma pequena feira em Seattle não é algo impossível. E, se BMUG e LAMG pode realizar este tipo de feira, e apenas a menção da possibilidade de se ter uma em Seattle causou tal reação, eu só posso acreditar que outras partes do país e do mundo podem fazer o mesmo. Cada evento carregaria os interesses do grupo organizador, ou seja, enquanto uns dariam enfâse, por exemplo, a desktop e high-end publishing, outros poderiam estar mais relacionados com a Internet.

<http://www.westwind.com/>
<http://www.dbug.org/>

Estas feiras não são, necessariamente, difíceis de se realizar. Colleen Miller de BMUG disse que a organização da MacFest não precisou de um quadro enorme de pessoas. "Eu coloquei tudo em minhas mãos com ajuda de Sean O'Connor e, no dia do evento, consegui um monte de voluntários. No seu tempo, tudo correu muito bem. A chave para a realização desse tipo de evento é começar cedo e ter certeza de que você está, sempre, extremamente organizado. Além disso, imprenssa, marketing e uma combinação de grandes companhias estabelecidas com companhias emergentes e de ponta são a chave para você ter certeza de que terá público."

Eu não pretendo dizer que as enormes Macworld Expos não têm o seu lugar. Colocar, junto, milhares de usuários Macintosh e centenas de expositores certamente é muito útil. Os grandes eventos ajudam os expositores a encontrarem distribuidores fora dos Estados Unidos, trabalhar com outros desenvolvedores e conseguir um lugar na imprenssa (apesar de eu pensar que, se as reclamações dos jornalistas indicam algo, a imprenssa tradicional apreciaria as pequenas feiras). Entretanto, uma curta, doce e pequena Mac feira possa ser um respiro de ar fresco. Como Colleen Miller disse, "Acessibilidade, custo e sentimento geral de camaradagem fazem os pequenos eventos serem muito melhores."



Lutando na Global Village


por Glenn Fleishman
<glenn@popco.com>


Recentemente passei algum tempo lutando com upgrades de softwares e descobri alguns pedaços escondidos em downloads da Global Village. Apesar de algumas dessas melhorias estarem disponíveis já a algum tempo eu preferi esperar e fazer o upgrade do meu PowerBook de uma só vez. Se você usa um PowerPort Platinum ou um cartão Platinum Pro PC, a Global Village tem um equipamento que melhora o modem de 28.8 Kbps para 36.6 Kbps. Além disso, eles liberaram uma versão beta do cartão PowerPort PC do painel de controle que conserta temporariamente o erro "port busy" quando se usa o Open Transport/PPP (veja TidBITS-354_). As considerações abaixo presumem que você esteja usando o Open Transport 1.1 (1.1.2 é uma versão mais nova) e o Sistema 7.5.5 ou mais novo.

<http://www.globalvillage.com/support/swlocator/pplocator.html>

PC Card Updater -- O update do PowerPort PC Card tem o tamanho de 1.2 MB e contém um aplicativo que atualiza o firmware do PC Card. Firmware é um software que vive em algum tipo de memória persistente; diferente da RAM, desligar a eletricidade não apaga seus componentes, mas (diferente da ROM) aplicar uma determinada carga ou disparar um pino no seu chip permite que você instale um novo código. O novo Global Village firmware adiciona os protocolos e rotinas necessárias para suportar um modem com velocidade de 33.6 Kbps - isso se você tiver uma linha telefônica e um provedor que suporte isto. (Agora que estou atualizado, eu consigo uma velocidade de 31.2 Kbps constante, o que significa um acréscimo de 10 por cento sobre a antiga conexão de 28.8 Kbps).

Se você usa o OT/PPP (o qual eu recomendo), o update de 33.6 Kbps também vem com um script para o modem que você deve usar. Copie o script "GV 28.8/33.6 for ARA 2.1/OT-PPP" para o Modem Scripts folder localizado no seu folder de extensões (extensions folder), e depois use o Modem do painel de controle para selecionar o novo script. Senão, o OT/PPP não reconhecerá a nova velocidade e não irá iniciar o PPP corretamente.

<http://devworld.apple.com/dev/opentransport/ppp.html>

PC Card OT/PPP Beta -- A versão beta do painel de controle do cartão PowerPort PC conserta o problema "port busy" que tem sido frequentemente relatado por usuários do PowerPort PC Card com o OT/PPP. Essencialmente, o defeito faz com que o Mac OS pense que outra aplicação está utilizando a porta serial impedindo, assim, que você use seu modem. Eu tive esse problema por meses a fio e a única solução que encontrei foi desligar o RAM Doubler 2 (ou variar a quantidade de RAM extra que estava sendo adicionada) e re-ligar o computador. Apesar do problema da porta não ter nada a ver com o software da Connectix, fazer isto funcionou bem comigo. O novo painel de controle do cartão PowerPort PC resolveu todo o problema.

Snooze & Lose -- Apesar de eu ter fornecido à Global Village meu endereço email com múltiplos registros de produtos, eu nunca recebi uma notificação via email sobre o lançamento de nenhum dos dois softwares, os quais estão disponíveis sem nenhum custo.Isto me parece uma grande oportunidade perdida pela Global Village; eu fique extasiado de pegar, de graça, um update que me forneceu uma capacidade de 33.6 Kbps e poder acessar minha porta serial constantemente sem ter que re-inicializar meu computador foi um presente de Deus. No futuro, eu espero que a Global Village tire vantagem de sua lista email de clientes e nos notifique de downloads deste tipo que são imensos poupadores de tempo. Eu já estou perdendo menos cabelo.




Email Confiabilidade: Emailer 2.0

por Jeff Carlson <jeffc@tidbits.com>

Eu fico surpreso com o quanto dependo da minha correspondência eletrônica. O que antes era apenas outro método de comunicação se transformou na minha principal ligação com o mundo lá fora, minha lista de afazeres e um arquivo de projetos. Acima de tudo, o email permite que eu me comunique regularmente (e quase sem custo) com minha mãe em Sacramento, Califórnia, meu pai em Redmond, Washington e com uma coleção de amigos ao redor do mundo.

Esta confiabilidade na comunicação eletrônica pede por um software de "carga pesada". Depois de usar o Claris Emailer 1.1v3 por um ano e conviver com algumas de suas limitações, eu estava desesperado para testar o Emailer 2.0. O qual descobri ser um programa cheio de novidades e poucas falhas.

<http://www.claris.com/products/claris/emailer/>

Uma Breve Olhada -- A maior vantagem de usar o Emailer quando ele apareceu foi sua capacidade de lidar com múltiplas contas de email. Apesar da conta na America Online poder ser suficiente para um usuário iniciante, já existe um número maior de pessoas acessando e gerenciando mails de várias fontes diferentes. O Emailer permite que você envie e receba Internet mail comum usando POP e SMTP, junto com email via CompuServe, AOL, o agora extinto Claris OfficeMail e RadioMail.

O Emailer não apenas permite que você conecte com qualquer das combinações acima de uma só vez (incluindo múltiplos endereços em um só servidor) mas também permite que você monte um horário para checar mails. Os impacientes podem programar o Emailer para checar seu email a cada dois minutos, enquanto que os calmos podem programá-lo para enviar e receber mails no meio da noite ou até determinar em que hora(s) e dia(s) o Emailer deve fazê-lo.

O Emailer oferece uma gama de opções de codificadores e compressores para enviar arquivos para outros computadores que usam sistemas operacionais diferentes. As mensagens podem ser compostas para serem enviadas depois ou salvas como rascunhos até que você esteja pronto para mandá-las. O Emailer também dá suporte ao Internet Config, que guarda suas principais configurações num lugar acessível por várias aplicações (como o Anarchie e o Microsoft Internet Explorer).

<http://www.quinn.echidna.id.au/Quinn/Config/>


Meu Hard Drive Está de Volta! -- Um dos maiores problemas do Emailer 1.x é forma como este guarda as mensagens. Ele salva cada uma como um arquivo individual o que pode, inadivertidamente, consumir um enorme pedaço do espaço de disco. O sistema de arquivos do Mac divide o hard disk em 64.000 pedaços diferentes, e cada um deles pode ser ocupado por apenas um arquivo ou parte de um arquivo maior. Num hard disk grande (digamos, 2GB), isto significa que, no mínimo, o espaço que será ocupado por cada arquivo é de 32K - mesmo que ele tenha apenas um caractere! Se você tem centenas (ou milhares) de pequenos arquivos o espaço perdido aumenta rapidamente. E se você guarda centenas de mensagens no Emailer 1.x, você deve começar a acreditar que um hard disk com 2GB não é tão grande assim.

O Emailer 2.0 salva todos os mails num arquivo Mail Database principal e possue um arquivo índice (Mail Index) que os encontra. Depois de atualizar para o 2.0, um amigo meu disse que havia conseguido 85 MB apenas reduzindo o tamanho do seu arquivo!

Guardar as mensagens em um banco de dados centralizado também melhora a performance uma vez que o Emailer tem que abrir e fechar um número muito menor de arquivos. O Emailer 2.0 também pode efetuar múltiplas e silmultâneas procuras de palavras e apesar da velocidade não ser tão rápida quanto eu gostaria, hoje não tenho mais que ir fazer café enquanto a procura está sendo realizada.

Ao trocar do 1.x para o 2.0 é extremamente importante que você faça um backup do seu folder de arquivos e leia atentamente as instruções que vem com o programa. Se você não segui-las ao pé da letra é possível que perca dados.

Para mim, o único problema que a troca causou foi o de sincronização do meu PowerBook com a minha máquina de mesa. Antes eu tinha que copiar apenas os arquivos email que tinham sido acrescentados, que não passavam de 20K cada um. Agora preciso copiar o banco de dados com 25 MB contendo todos os arquivos email. Como eu sincronizo regularmente minhas duas máquinas resolvi comprar um, relativamente barato, hub de rede 4-port para criar uma rede de duas máquinas na minha casa.


Ajustando com o Novo Visual -- Por eu ter me acostumado de forma confortável com a interface do Emailer 1.x, a janela dividida da versão 2.0 pediu um certo ajuste de minha parte. Na sua porção esquerda o Browser principal apresenta folders como o In Box e o Out Box além dos folders criados pelo usuário; os componentes do folder selecionado são apresentados na janela direita. Em telas pequenas pode-se sentir um tanto quanto apertado, necessitando de uma certa experiência em redividir as colunas de mensagem - Subject, From/To, Date, Priority - e a barra vertical que separa as duas seções principais. Se você preferir não ter folders email e mensagens dividas com o Browser, você também pode abrir os folders como se fossem janelas.

O Emailer também tem uma barra de ferramentas (Toolbar) flutuante que contém botões de comando comuns e uma janela de Status flutuante. Para usuários que não queiram ficar interpretanto ícones, posicionar o cursor sobre o botão faz com apareça uma legenda com o nome do mesmo. Eu prefiro trabalhar com teclas de atalho por isso eu escolhi esconder a barra de ferramentas para aproveitar melhor meu espaço na tela.

A nova interface do Emailer tem dúzias de pequenos ajustes que mostram que os engenheiros da Claris pensaram em como as pessoas usam seu produto. Por exemplo, gerenciar mais de uma conta ficou muito mais fácil. No Emailer 1.x, se eu quisesse enviar uma mensagem para um determinado número de pessoas como <jeff@necoffee.com> em vez de <jeffc@tidbits.com> era preciso que eu especificasse meu endereço From manualmente para cada destinatário. Na versão 2.0, um simples pop-up menu permite que eu escolha de qual conta todos os destinatários irão receber o mail.


Arrumando a Bagunça dos Emails -- Um ganho muito bem vindo no Emailer 2.0 é o sua incrível flexibilidade para trabalhar com mail folders. Agora você pode criar sub-folders dentro de folders e renomeá-los a partir do menu Folder. Normalmente eu tenho 56 mail folders, por isso, poder colocar meu folder Idéias para Artigos (Article Ideas folder) dentro de um folder principal com nome de TidBITS, por exemplo, me ajuda a permanecer organizado e reduz a poluição visual.

Cada mensagem de email inclui um ícone File pop-up, que permite que você armazene-a, rapidamente, no folder principal. Um botão similar aparece na barra de ferramentas (Toolbar). Você também pode pegar e largar (darg & drop) a mensagem dentro do folder desejado ou (meu favorito) apertar Command-Option-F para fazer aparecer uma lista dos folders disponíveis, selecione o desejado e aperte Return. Outro toque legal é que quando você arquiva a mensagem esquanto ela ainda está aberta ela permanece na tela até você fechá-la.


Priorizando ações -- A coisa coisa mais difícil sobre email é organizar e categorizar as mensagens que entram no In Box. Os ítens Priorities e Actions me permitem, ao menos, parecer ter algum controle sobre a enorme quantidade de mail que chega todo dia.

As Mail Actions atuam como filtros sobre os mails que chegam, e são, na minha opinião, imprescindíveis. As Actions do Emailer 2.0 melhoraram muito contendo, agora, mais opções para examinar o seu mail e executar comandos baseados no que ele encontra. Por exemplo, eu configurei uma mailing list informal para eSCENE, uma revista eletrônica que eu edito no meu tempo livre. Quando uma pessoa me envia uma mensagem com o termo "yesmail" como assunto (Subject) o Emailer arquiva esta mensagem no folder eSCENE que eu criei e automaticamente envia uma mensagem de confirmação para o remetente. Eu também posso escolher adicionar automaticamente endereços email ao meu caderno de endereços (Address Book), redirecionar e/ou imprimir uma mensagem, adicionar ou remover um remetente de um Grupo de Endereços ou ainda rodar um determinado AppleScript. Tudo isso sem qualquer intervenção de minha parte.

<http://www.escene.org/>

Eu uso as Actions primeiramente para priorizar os mails que chegam. Qualquer mensagem pode ser marcada como uma das 19 prioridades (user-defined priorities) disponíveis (O Emailer reserva a vigésima para os alertas) que podem ter cores diferentes. Quando eu recebo um mail de Adam, Tonya ou Geoff, a mensagem aparece no meu In Box marcada como "TidBITS" e colorida de púrpura. Meus outros clientes tem cores separadas e alguns ítens (como press releases) são colocados em folders próprios e pré-determinados para uso posterior. Priorizando as mensagens no In Box eu posso respondê-las rapidamente e arquivá-las nos folders apropriados.

Uma melhoria notável sobre o versão 1.x é que o Emailer 2.0 procura as mensagens que ainda não foram lidas e que foram arquivadas. Um pequeno envelope aparece nos ícones dos folders que contém mensagens não lidas e o nome do folder aparece em negrito. A partir do menu Mail pelo submenu Go to New Mail (Vá para Novo Mail) você pode pular diretamente para os folders que contém as mensagens não lidas.

Recentemente, a Fog City Software (desenvolvedor original do Emailer) lançou um pacote de Mail Actions que pretende bloquear emails não desejados ("spam") conferindo as mensagens que chegam com uma lista de domínios conhecidos por enviar enormes quantidades de mensagens não solicitadas. Apesar de tais emails serem um tópico complexo (veja TidBITS-347_para uma prévia) e eu não poder garantir quão efetivas essas Mail Actions poderão ser, vale a pena conferi-las se você estiver cansado de receber mensagens sobre como fazer bilhões de dólares sem nem precisar trocar o pijama.

<http://www.fogcity.com/em_utilities2.0.html>


O Rei do Caderno de Endereços e Outros Itens
-- Sem nenhuma sombra de dúvida, o Caderno de Endereços do Emailer é uma de suas melhores características. Além de guardar nomes e endereços email também efetua procuras com a maior facilidade. Quando você começa a digitar no campo Filtro (Filter), a lista vai diminuindo dinamicamente na medida em que vai encontrando coisas que se encaixam com o você digitou. Na maioria dos casos duas ou três letras é suficiente para você encontrar o nome que procura.

Adicionar nomes também é um processo bem agradável. Toda mensagem que chega tem um botão com um sinal de mais (+) perto do endereço do Remetente (From address); clicá-lo cria, automaticamente, uma nova ficha que contém os campos do primeiro e do último nome, do endereço email e da conta, todos preenchidos. Você também pode pegar & largar um endereço dentro da janela do Caderno de Endereços para criar uma nova ficha ou ainda jogar um arquivo texto, contendo uma lista de endereços, para criar uma série de novas entradas de uma só vez.

Outras melhorias incluem suporte e integração de AppleScript mais avançado (inclusive um menu AppleScript separado e amostras de scripts como por exemplo o Fale Mensagens não Lidas (Speak Unread Mail) e um corretor ortográfico que ironicamente marca a palavra email e não oferece nenhuma alternativa. Além disso, um pouco compreensivel sistema de ajuda online que agora tem uma taxa padrão.


Confiável
-- Ainda existem algumas coisas que eu gostaria que fossem mudadas: O Emailer não suporta mail redirecionado como o Eudora; apertando Command-D em uma mensagem aberta ela será apagada a não ser que você esteja vendo um Auto File Log, que você deve apagar a partir do Browser; e se você adicionar um endereço à um Grupo, este endereço não será atualizado se o endereço original for mudado. Seria ótimo também, poder selecionar múltiplas mensagens no Browser e salvá-las para um arquivo de texto único. Mas estes são pequenos detalhes que eu consigo driblar com muita facilidade. Sendo uma pessoa que depende imensamente do email, eu fico impressionado e aliviado em poder confiar no Emailer para gerenciá-lo.

O Emailer 2.0 precisa de um Macintosh 68020 ou mais novo, do Sistema 7.1 ou maior, 9 MB de espaço de disco, e 2 ou 3 MB de RAM. A Claris colocou um preço estimado em $49, e - segundo minhas pesquisas - o preço de mercado está variando entre $45 e $50. A Claris está oferecendo um desconto de $10 para upgrades e para os proprietários de vários outros softwares da Apple. A Claris também tem um demo para download com mais ou menos 4.1 MB.

<ftp://ftp.claris.com/pub/USA-Macintosh/Trial_Software/ ClarisEmailer2.0Trial.bin>


DealBITS -- Através da URL abaixo, a Cyberia Outpost está oferecendo para os leitores de TidBITS o Clares Emailer 2.0 por $42,95, o que dá um desconto de $2,00 sobre o preço normal.

<http://www.tidbits.com/products/emailer.html>


Publicações não-comerciais e sem fins lucrativos, assim como sites Web, podem re-imprimir ou criar links para artigos publicados, desde que todos os créditos sejam mantidos. Não garantimos o conteúdo dos artigos. Publicações, produtos ou nomes de empresas podem ser marcas registradas de empresas.


Anterior | Lista de Edições em Português | TidBITS Home Page | Próximo